Filadelfo Sabino de Azevêdo (Fila)

Momentos. Florescência... vaidade é acinte... sonho é andejo... dê-lhes asas e voe

Textos

MOMENTOS (Florescência) Abismo




                                       ABISMO
                                                                        
                                                                                 Fila Sabino


Oh! fazes de mim a tua máscara
E verás pelos meus olhos que só vejo a ti
E que de ti , nos mesmos rumos, me encontro caminhando para um mesmo fim
Verás quão frágil me suponho, se me estás tão perto e não te apanho
E para que sentido me enveredo, se me descanso de ti me arredo e o arco-íris se põe a escurecer, e os caminhos se põem a espalhar _ num só caminho mil caminhos _ um deles tu escolheste, e mesmo que não estejas a me esperar estarás bela como sempre acostumei-me a ver-te.
Teus olhos por meus olhos hão de ver quão triste pela vida hei de ser se de tanto sonhar-te ainda me canso, se de tanto buscar-te ainda me esqueço, se de tanto... tanto... te... ainda!
Como é triste a flor perder o cheiro e em cada rastro uma pétala deixar!... E um dia, na volta da ida, ter que recolhê-las. Descobrir que elas se foram com o vento. Se juntaram a acontecimentos. Roladas no tempo caminharam a esmo. Imagine, nesse momento,  que elas estarão a voar. Soltas no ar. Assim, como para mim estás agora, estarão elas em todo lugar!
Vê-las!... Tê-las, como miragem! Senti-las e não tocá-las! Só sonhá-las!...
Como tenho olhos para os teus olhos! Como tenho risos para os teus risos! Quantas noites tenho para estes sonhos! Quantos sonhos tenho para este abismo!!!  




Fila Sabino Azevedo
Enviado por Fila Sabino Azevedo em 22/11/2014
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras