Filadelfo Sabino de Azevêdo (Fila)

Momentos. Florescência... vaidade é acinte... sonho é andejo... dê-lhes asas e voe

Textos

MOMENTOS (Florescência) Divinal Mistério... desde
                                                              



                             DIVINAL MISTÉRIO... desde!
                                                                                                                                                                                Fila Sabino



Desde o mistério divinal
Em que o nosso Deus Criador me enviou-lhe, tão só-rindo
Que por você meu coração foi todo fascinado se abrindo!
Destino!... Nada ocasional...
Você é um amor que sempre desejei ter
Você é o esplendor revestindo a minh’alma!

Amar sem medida me exulta e acalma!...
Quem é você que tanto me encanta?
É meu anjo bonito de todas as manhãs
Que a luz do sol em meus olhos derrama!
Exclusivamente meu, pois lhe quero, sim, ser
Aquele que ousado lhe enlaça e lhe ama!

E que venha, minha meiga-musa-poetisa
Abrasar a sua pele com o calor do meu corpo
Tal qual a alucinação de flores
Perfumada em desejos, sedenta de amores!
Simples Assim... 'seduzente'!...

Feche suavemente os olhos
E imagina o que mais sonhar
Desde o seu verso mais lírico
Do seu poema de muito amar...

Aventuremos neste barco
Deixemos que ele nos veleje
Quiçá ele nos leve
Aonde o amor resplandece
Aonde o amor não tem fim!

A vida é assim...
Não nos prendamos aos porquês
Porque eles nunca terão fim!

Quero ter-lhe sempre
Num amor eterno sem fim
Laço em laço... sem ser nó...
Queira pois também a mim!?

Declare seu amor
Se a vejo como uma estrela
Vista-se na cor vermelha...
E dê vida a este cenário
De sonho a tanto iluminado!

Nada mais se faz necessário
Se nossa luz brilha intensa, em fervor...
O que mais posso lhe responder?!
A minha resposta: amor’
... mais que amor’!
De homem... moreno... sereno
Que sonha ter-lhe nos braços
É tudo que lhe peço...  e eu lhe abraço... e lhe enlaço
Num amor de plenitude... totalmente, único e pleno!

Se em 'eu amo você' no entanto
De mim mais se deu o encanto
Ao revelar sermos assim
Eu seu rei
Você minha rainha
E a maior das suas riquezas
Resumir ter só a mim...
Não me importa se lhe sonho
A sua essência já me é bastante
Mesmo que tente resistir e não queira                    
Nesta vida seremos eternos amantes!        

Sutil, diante de tanta beleza
Não há como não sentir angústia
Ao curvar-me ante sua pureza
Não há como não sonhar...

‘Ah! Como eu lhe teria ao carregar
Ah! Como você me teria no olhar’...

Em amor, alumbrado sempre estive e estou
E assim estarei por felicíssimo tempo
Tão sutis confidências se dão...
É, sim, verdade que amo de coração!
É mesmo verdade que ama de coração?

Ah! Nesse sublime reencontro de almas
Não se aflija ou se sinta estremecida
Liberte o coração, mantenha calma
Pois, por mim, jamais será esquecida
O que em mim despertara
Em sonho, fantasia... júbilo, alegria
É coisa pra toda hora
É coisa pra todo dia
É coisa pra toda vida
E eu lhe amo, sabia?

Não me importa a forma deste amor
Nem como ele poderá um dia acontecer
Lhe confesso com todo o meu ardor
Seremos amor em essência até morrer!

Mesmo que jamais seus lábios meus lábios toquem
E nunca suas mãos sintam o calor das minhas mãos
Também nada haverá que em nós morra ou sufoque
A essência deste amor (a)colhido no coração!

Fila Sabino Azevedo
Enviado por Fila Sabino Azevedo em 08/12/2014
Alterado em 24/06/2015
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras