Filadelfo Sabino de Azevêdo (Fila)

Momentos. Florescência... vaidade é acinte... sonho é andejo... dê-lhes asas e voe

Textos

MOMENTOS (Florescência) Âncora(da)mente
                                  ÂNCORA(da)MENTE

                                                                                Fila Sabino

Dia comum... rotina ... costume de toda hora
   Que passa  vaga
               ... rosa (perfumada)
        Humana mente (cativa)
... no circuito fechado de(ste) instante vênér(e)o... volátil!
  Extrema mente
Enérgica mente
Essencial mente
     Digna mente tento absorver de mim tudo que há de puro, de livre, de verdade
Para exalar em palavras e, religiosa mente, transmitir àqueloutra mente meu incontido amor!

Preciosa mente que desarticulara-me o peito em pulsação indômita
À primeira página... à primeira tela ... relâmpaga... sem tempestade!...
Ventania sem areia que esmerilhara-me os olhos, (des)petrificando-lhes as retinas
Retidas no opaco passar de tempo em abismos de solidão!  
Cegueira cardíaca arrebatada por um olhar transbordante em magia de felicidade... o dela!  

   Articulada mente...
  Meticulosa mente...
Devota (da) mente amando direi ser prudente... consciente... fiel!

     Ajuizada mente imenso o amor que em mim dorme a insônia do desejo de querer me renascer ao ensejo de seu riso... à graça de seus afagos... aos caprichos de sua espontânea singeleza!...
Devassa avidez! Impetuosa esperança! Incessante mente presente!
(In)sensatez doce que
    Linda mente
    Livre mente
Simples mente me sorri... risonha mente abstraída pelo meu olhar ardorosa mente 'enamorante'!

... Ainda que por (embora)  frágil mente
                                      Tola mente
                                     Única mente não urdir!
... Ainda que por (embora) oculta mente
                                   Interior mente
                                    Intima mente só sentir...
                              Angustiada mente envolvida e envolvente!

Em sono de noite sublime, em sonho, em rito, em transbordo de amor esposara-me!...
Entregara-se âncora(da)mente... à luz de vela... sombrela!
Hei, sim, de em realidade para sempre vivê-la!
... Mesmo que (embora) sobre-me certeza que tempo é caminho... não hesito
Rastreio o vento que sopra ao seu rumo... convicto!

Fixa mente vou enxergá-la eterna... comum mente absorta
                                                 Mental mente absorta
                                                Próxima mente distante
                                               Distante mente próxima
                                               Profunda mente minha
                                                 Infinita mente bela  
                                                 Profusa mente lua
                                            Preservada mente pura... livre... crua... donzela!... Transcendente!
Assim...  brisa mente...  imanente!
...Escorregadia feito água... toda uma fonte por beber... afogar-me há em vida!... Saciante mente!
Avida mente minha
Toda uma vida. Ela!

Toda uma fonte por beber... afogar-lhe hei em vida!... Saciante mente!
Avida mente seu
Toda uma vida. Eu!
Fila Sabino Azevedo
Enviado por Fila Sabino Azevedo em 20/02/2015
Alterado em 30/12/2015
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras